segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Dores de cabeça 3

Dores de cabeça 3
Existem relatos de dores de cabeça desde aproximadamente 7 000 anos passados, inclusive na MITOLOGIA GREGA, como até Zeus teve dores de cabeça: Ele ficou com dor de cabeça quando soube que a sua esposa Métis poderia dar a luz um filho mais forte que ele, engoliu a esposa grávida. Quando chegou a vez da sua filha Palas Atena nascer, ficou com tamanha dor de cabeça que Prometeu vendo o sofrimento de Zeus, cortou a sua cabeça com um machado de ouro, e foi assim que nasceu Atena da cabeça do seu pai Zeus.
No Egito antigo faziam trepanações no crâneo para que espíritos malignos pudessem sair pelo buraco.
São algumas das histórias mais engraçadas para os dias de hoje.
Hipócrates, o grego considerado o pai da medicina, (460-370 AC), descrevia características da enxaqueca quando relatou: Se um paciente se queixa da dor de cabeça e pontos escuros na visão, vômitos biliosos aparecerão. Prescrevia ervas que causavam vômitos para cessar as cefaléias.
Alexandre de Tralles (525-605 AD) atribuía a causa das dores de cabeça a uma hiperfluidez de humores biliosos e tratava com eméticos ( substâncias para provocar vômitos), purgativos, laxativos, além de proibir comidas gordurosas.No século XVII, Thomas Willis deu o primeiro passo para melhor entendimento das cefaléias. Sua teoria dizia que, na hora da dor, as artérias do cérebro inchavam.Só em 1984, veio um esclarecimento melhor, quando o Dr. Michael Moskowitz, da Universidade de Harvard, apresentou a teoria trigêmino-vascular, propondo que as cefaléias têm origem não só nas arteérias, mas também nos neurônios, as células do cérebro.
Copiado do site do Dr. Mario Peres: cefaléias.com.br
Yogoro Narahashi

Nenhum comentário:

Postar um comentário