domingo, 14 de agosto de 2011

Bicicletas e Motocicletas.

Em São Paulo e muitas outras cidades brasileiras,.por falta de espaço para automóveis circularem e também por causa dos péssimos trnsportes coletivos, as autoridades vêm incentivando o uso de bicicletas para locomoção pessoal. Porém duas coisas são preocupantes: 1. Segurança. Nenhuma bicicleta está equipada de acordo com o Código Nacional de Trânsito (CONTRAN); espelho retrovisor do lado esquerdo; sinalização noturna, trazeira e laterais e refletor nos pedais.
Já vi muitos passeios de bicicletas organizados por entidades oficiais, no entanto nunca ví sequer uma bicicleta completamente equipada de acordo com o CONTRAN.
2. Por outro lado, o próprio ciclista não se prima pela sua segurança; uso do capacete e de roupas apropriadas. A pessoa que está numa bicicleta, torna-se pouco visível, principalmente no lusco-fusco da manhã e da tarde e muito menos visível nas ruas escuras de São Paulo durante a noite. Então deveriam se vestir com roupas bem visíveis como as de cores de tonalidade amarelada. Senão, usar um colete de cor amarela reflexiva e com iluminação própria a noite (isto deveria ser regulamentado pelo CONTRAN) e o capacete também de cor amarela para que todo o conjunto se torne bem visível.
Hoje ví uma reportagem no canal 7 Record, com uma reporter que andava de bicicleta entrevistando as pessoas que transitavam pelas ruas pouco movimentadas que foram demarcadas como ciclovias, não como faixas ciclovias, mas a rua inteira, juntamente com carros. O que se viu foi como não se deve andar de bicicleta! andando na parte central da rua, como se fosse o "dono da rua" e em alguns momentos andando em pararelo com outra ciclista, o que é proibido pelo código nacinal de trânsito. A reporter estava sem o capacete, um absurdo de reportagem, que eu fiquei perplexo. Se foi um exemplo de como NÃO DEVE ANDAR DE BICICLETA PELAS RUAS, deveria anunciá-lo. Além destas dmonstrações de menospreso pela segurança pessoal, as autoridades também estão se lixando pela segurança, pois quando eles organizam os passeios de bicicleta, permitem a participação de bicicletas irregulares e de ciclistas também irregulares ( regulamentando as irregularidades ) e depois ficam se queixando do número crescente de acidentes com ciclistas! Absurdo!
Todas as emissoras de TV, gastam muitos minutos nos seus jornais diários propalando sobre bicicletas usadas como trasnporte individual, porém nunca ví falando sobre segurança! Se as autoridades fossem sérias, já deveriam ter tomado providências nesse sentido, fiscalizando, regulamentando e incentivado o uso de bicicletas equipadas e os ciclistas também equipados.
Aproveitando o que falei das bicicletas e dos ciclistas, vou comentar sobre os motociclistas ou motoqueiros: Estes gostam de se vestirem com roupas de cores escuras, quase sempre pretas, assim como os seus capacetes. Isto os torna pouco visíveis aos motoristas de automóveis. Eles também deveriam ser obrigados a usarem coletes de tonalidades amarelas refletivas que os tornariam mais visíveis aos motoristas!
É muito conveniente para uma boa parte da população que usem a bicicleta como meio de transporte no dia a dia, mas fico muito peocupado com o pouco interesse de todos, tanto por parte dos usuários como das autoridades em matéria de segurança, assim como da mídia que também está ligando para isso, bastando que gere notícia!
Yogoro Narahashi



BICICLETAS NO TRÂNSITO

BICICLETAS NO TRÂNSITO

No domingo dia 17 de abril passado, assisti o programa da TV Globo, Pequenas Empresas Grandes Negócios, que apresentou no seu quadro de franquias, um empresário que está abrindo lojas para aluguéis de bicicletas. Muito boa a sua iniciativa, porém logo que vi a apresentação do programa, lembrei de uma coisa muito importante que o pessoal que trabalha nesse ramo de negócio, não leva em conta: A questão de segurança! Notei que nenhuma bicicleta dele não tem condição de sair andando pelo trânsito, faltam os itens de segurança exigidos pelo CONTRAN, tais como : Olho de gato, espelhos retrovisores, refletores nas rodas, principalmente. Um item que não pertence à bicicleta, mas que para andar com ela é necessário, é o capacete. O bicicletário tem que ter esse item para alugar também
É louvável a iniciativa de incrementar o uso de bicicletas, pois o seu uso para ir e voltar para trabalhar, além de diminuir os congestionamentos de trânsito nas ruas da cidade, diminuiria a poluição também. Porém o lado da segurança tem que ser levado em conta. Tenho notado que se for aplicar as regras do CONTRAN, 99,9% das bicicletas em uso, não poderia estar transitando pelas ruas da cidade, nem os ciclistas que andam por aí estão respeitando as regras, muitos andam sem capacete que é um item primordial na segurança.
AS nossas autoridades deveriam fiscalizar intensamente essas lojas de aluguel de bicicletas, liberando os seus alvarás de funcionamento somente quando todas as bicicletas de uma dada loja estiverem equipadas de acordo com as regras do CONTRAN e além disso ter os capacetes para alugar, não deixando nenhum ciclista sair da loja sem o capacete.
Vai encarecer o uso das magrelas? Vai sim, mas se não forem tomadas as devidas precauções antes do grande incremento do uso delas, haverá muitos acidentes a se lamentar.
Outra sugestão é para obrigar os ciclistas a usarem coletes, no mínimo com refletores, como os usados pelos guardas de trânsito. Poderia também utilizar coletes com luz própria piscante à noite, pois isso tornaria bem mais visível aos motoristas.
Acho que os próprios ciclistas deveriam tomar a iniciativa com as suas seguranças.
Yogoro Narahashi

RG: 3 793 126-3 Telefone: (11) 4614-3758